segunda-feira, agosto 08, 2005

Acampamento no Hospital do Barlavento Algarvio

Os familiares de Marcelino Conceição Silvestre de 35 anos, de etnia cigana, residente num acampamento perto do Estádio Municipal de Lagos, mantiveram-se durante todo o dia 7 de Agosto, junto à morgue do Hospital do Barlavento Algarvio, em Portimão – e, segundo garantem, ali vão permanecer até ao funeral. Transferiram o acampamento de Lagos para a entrada da morgue, até o infeliz do cachorro subnutrito veio, com ele... o pai, a mãe, o irmão e a irmã, o tio, a avó da filha do primo, a cunhada da irmã do tio-avô... o ajuntamento assemelhava-se aos convívios que já nos habituaram à porta do Palácio Bívar, naturalmente provocando aquela aflição e receio na população civil desta cidade.

Resumo
Solicitado à PSP da cidade de Lagos a sua presença no bar 'Jay Jay' onde Marcelino Conceição Silvestre, ameaçava terceiros empunhando uma arma de fogo de calibre proibido, ainda não revelado pelas autoridades, e naturalmente, sem documentação relativa à posse da tal pistola. Marcelino apontava a pistola ao porteiro no referido estabelecimento de diversão, com notório risco de vida para o visado. Como resposta à ordem para que largasse a arma, Marcelino efectua vários disparos contra os agentes, que segundo testemunhas no local na altura, só não atingiram os polícias ou a populares por mero acaso, pois vários projécteis passaram bem perto destes. Face à situação, os agentes viram-se abrigados a responder ao agressor, seguindo-se uma troca de tiros. Marcelino é atingido no pescoço e, na sequência, dominado pelos polícias.
O tiroteio na baixa da cidade de Lagos alarmou os moradores e ainda muitos turistas que àquela hora se encontravam em esplanadas vizinhas ou se deslocavam pelas ruas.
Face aos ferimentos apresentados pela vítima o INEM é chamado, comparecendo no local com uma viatura médica de emergência rápida. Apesar dos esforços dos técnicos de saúde que assistiram o indivíduo viriam, contudo, a revelar-se infrutíferos, com o homem a acabar por falecer.