sexta-feira, outubro 28, 2005

Antes e Depois...



Antes da Posse (ler de cima para baixo!)

Nosso partido cumpre o que promete.
Só so tolos podem crer que
não lutaremos contra a corrupção.
Porque, se há algo certo para nós, é que
a honestidade e a transparência são fundamentais
para alcançar nossos ideiais
Mostraremos que é grande estupidez crer que
as máfias continuarão no governo, como sempre.
Asseguramos sem dúvida que
a justiça social será o alvo de nossa acção.
Apesar disso, há idiotas que imaginam que
se governar com as manchas da velha política.
Quando assumirmos o poder, faremos tudo para que
se termine com os marajás e as negociatas.
Não permitiremos de nenhum modo que
nossas crianças morram de fome.
Cumpriremos nossos propósitos mesmo que
os recursos econômincos do país se esgotem
Exerceremos o poder até que
Compreendam que
Somos a nova política.

Depois da Posse (agora leia de baixo para cima!)

E você, o quê acha?

quinta-feira, outubro 20, 2005

A Natureza

A Natureza tem destas coisas, o homem bem tenta ser dono, rei e senhor, mas a realidade é que quando chega a altura, o momento, quem manda é a Srª Natureza!

Novos casos detectados na Roménia
As autoridades sanitárias romenas detectaram um novo caso de gripe das aves num cisne que apresentava anticorpos do vírus numa aldeia situada no delta do Danúbio, junto à fronteira com a Ucrânia.

Gripe das aves chega à União Europeia
A Grécia é o primeiro país da União Europeia a registar um caso confirmado de vírus da gripe das aves, um peru infectado pela estirpe H5N1 na ilha de Hios, sudeste do país.

H5N1 confirmado na Roménia
O vírus da gripe das aves detectado na Roménia é o perigoso H5N1, estirpe que já causou a morte a cerca de 60 pessoas na Ásia.

Vírus troca as voltas a remédio salvador
O vírus da gripe das aves resiste ao Tamiflu, alertaram ontem investigadores norte-americanos. Aquele era o único medicamento considerado eficaz no combate à doença nos seres humanos. Receando uma pandemia, muitos países encomendaram milhões de doses e, nas regiões onde a ameaça é mais próxima, as populações têm corrido às farmácias para adquirir o medicamento

Diplomatas alertam para 'ameaça global'
A gripe das aves é considerada uma “ameaça global” pelos ministros dos Negócios Estrangeiros dos vários países da União Europeia.

Scuts

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, apresentou uma vez mais a possibilidade de virem a ser introduzidas portagens em algumas Scut.

A Via do Infante, que atravessa o Algarve, apresenta fortes possibilidades de vir a ter portagens – o rendimento médio é ali superior à média nacional, dizem os entendidos na matéria.

O primeiro-ministro garantiu aos algarvios que a Via do Infante (A22) não teria portagens e seis meses depois o ministro das Finanças admite essa possibilidade. Afinal como ficamos? Parece-me falta de clareza, fazendo algo contrário ao prometido, para mais quando não existem alternativas. Mas é algo que "Sócrates" já nos habitou, diz que disse para não dizer o que queria não dizer que disse! Confuso? Também acho!

terça-feira, outubro 18, 2005

Calar quem defende os portugueses!


Escrito por Comissão Política
Terça, 18 Outubro 2005



O PNR, Partido Nacional, tem sido a única voz que, verdadeiramente sai em defesa de Portugal e dos portugueses.
Porém, face a um sistema profundamente injusto que promove os partidos de poder e silencia os pequenos partidos cuja mensagem ameace o seu “status quo”, o PNR iniciou há 5 meses atrás, uma estratégia de maior intervenção e visibilidade para furar o bloqueio do silêncio imposto pelo sistema e para, desse modo, fazer chegar a sua mensagem ao povo.
Essa estratégia está a surtir efeito! Temos assim, experimentado um apoio crescente sem precedentes. Face a esta inequívoca realidade, os “campeões da tolerância” – sempre atentos – começam a ficar incomodados e preocupados com o previsivel crescimento significativo do Partido Nacional. É bom de ver que, nestas ocasiões, se desmascaram a si próprios, mostrando que afinal só defendem a tão apregoada liberdade de expressão para quem pensa como eles, procurando por todos os meios censurar quem expressa ideias verdadeiramente alternativas.
É neste contexto que começa, assim, a endurecer a perseguição política ao PNR, numa (vã) tentativa de o calar e de o fazer recuar. Se o “truque” da censura silenciosa já não é suficiente, há que passar à acção, fazendo avançar certas organizações “de serviço” que moveram acções judiciais contra o PNR e os seus dirigentes.
Há dois meses, a grosseira intolerância e perseguição visou o Delegado da Distrital do Porto. Desta feita, indo mais longe, querem impedir o PNR de ter as suas ideias, tendo assim movido um processo contra o teor das causas por nós defendidas, que se encontram nomeadamente aqui no portal.
Querem calar quem defende os portugueses! Agora, parece que defender Portugal e os portugueses é crime...
Por isso, o Presidente do PNR José Pinto-Coelho está, a partir de ontem 17 de Outubro, constituído arguido com “termo de identidade e residência”, pelo simples facto de ter ousado assumir a liderança de uma parcela cada vez maior de portugueses que “teimam” em querer perpetuar a sua Nação.
Mas o Partido Nacional não recua! Na defesa das nossas causas, da nossa Pátria e do nosso povo, não há censuras ou perseguições que parem a nossa marcha!
Os portugueses sabem que, para além deste sistema da destruição nacional, no fundo do tunel há uma Chama que cresce. Uma Chama que ilumina novos horizontes.
Os portugueses sabem que podem contar com o PNR!
Os portugueses sabem que o PNR assume causas justas, com coragem e determinação.
É por isso que, mais e mais se vão juntando a nós!

Os nossos inimigos também o sabem...

quinta-feira, outubro 13, 2005

À caterva de comissários europeus

CARTAS ABERTAS
do Comendador Marques de Correia
Crónica da revista Única do Expresso
5/10/2005


«Finalmente! Agora os europeus podem dormir descansados. Finalmente, a Turquia pode começar as negociações para a adesão à Europa. Um só perigo espreita no horizonte: estas negociações serem tão longas que, no fim, acabe por ser a Europa a aderir à Turquia.

Isto é coisa (as negociações) para levar uns 15 anos, não menos, disse-me um amigo meu que se movimenta bem nos corredores de Bruxelas (demorou 13 anos a perceber de quem eram aqueles gabinetes todos, mas entretanto já não se lembra de qual é o seu). Por isso, é uma sorte se a Europa ainda existir quando a Turquia entrar.

Esta posição foi, no entanto, criticada como excessivamente optimista por uma fonte próxima de Durão Barroso (mas não tão próxima que se tenha casado com ele, ou coisa assim). Esta última é, aliás, uma fonte que por se movimentar mal nos corredores de Bruxelas passa a vida a esbarrar com a comitiva do presidente da Comissão. Esta fonte, a tal que considera optimista a visão da outra, afirma que daqui a 20 anos não só é uma sorte que a Europa exista, como seria ainda mais sorte existirem europeus. «É possível conceber uma Europa sem europeus?», pergunta ele, embora ninguém lhe responda.

Já Freitas do Amaral, o único europeu que dá a cara e diz coisas «em on», acha que a adesão da Turquia desagrada ao Bin Laden. Isto significa que Freitas sabe o que agrada e desagrada ao Bin Laden. É natural que Freitas goste de desagradar a Bin Laden, porque durante uns tempos andou a agradar-lhe, ao manifestar-se contra os Estados Unidos e a guerra do Iraque, e toda a gente sabe como ele é rigorosamente ao centro.

A Turquia deixou de ser um tema tabu para passar a ser um tema central da política europeia. E isso é bom. Porque, não tendo a Europa ideias concretas sobre si mesma, pode começar a ter ideias gerais sobre os outros. Agora, sobre a Turquia, mais tarde sobre o Magrebe e, depois quem sabe -- o Céu é o limite -- pode integrar Cabo Verde, que era um sonho conjunto dos cabo-verdianos, do prof. Adriano Moreira e do dr. Mário Soares. A partir dessa data histórica, podemos contar com a adesão da China, que é o maior fabricante de toalhas turcas, da maior parte do continente asiático e do conjunto dos países ACP, nomeadamente os das Caraíbas. Quando, por fim, a Europa se estender por todo o Mundo, ou quase, e o Conselho Europeu, presidido por um libanês, tiver 123 membros, todos com direito a veto, talvez alguém ache a coisa um bocado confusa. É nesse momento que, ao contrário das previsões de Freitas, os sucessivos alargamentos podem agradar a Bin Laden. Ou quem sabe se, nessa altura -- cidadão europeu percorrendo livremente o seu espaço -- nem ao próprio Bin Laden isso agrade.»

quarta-feira, outubro 12, 2005

Histórias de Encantar
A Formiga Trabalhadora



Todos os dias, bem cedo, a Formiga produtiva e feliz chegava ao escritório. Ali decorriam todos os seus dias, trabalhando e cantarolando uma velha canção de amor. Era produtiva e feliz, mas não era supervisionada.

O Cagalhota, gerente geral, considerou o facto impossível e criou um cargo de supervisor, no qual colocou uma Barata com muita experiência.

A primeira preocupação da Barata foi a de uniformizar o horário de entrada e saída, além de preparar belíssimos relatórios.

Bem depressa se tornou necessária uma secretária para ajudar a preparar os relatórios e, portanto, empregaram uma aranhazinha, que organizou os arquivos e se ocupou do telefone.

Enquanto isso, a formiga produtiva e feliz trabalhava, trabalhava, trabalhava.

O Cagalhota, gerente geral, estava encantado com os relatórios da Barata e acabou por pedir também quadros comparativos e gráficos, indicadores de gestão e análise das tendências. Foi, então, necessário empregar uma Mosca ajudante do supervisor, send então necessário um novo computador com impressora a cores.

Logo a Formiga produtiva e feliz parou de cantarolar as suas melodias e começou a lamentar-se de toda aquela movimentação de papéis que tinha de ser feita.

O Cagalhota, gerente geral, concluiu, portanto, que era o momento de adoptar medidas: criaram o cargo de gestor da área onde a Formiga produtiva e feliz trabalhava. O cargo foi dado a uma Cigarra, que mandou colocar carpete no seu escritório e comprar uma cadeira especial.

A nova gestora de área, claro, precisou de um computador novo, e quando se tem mais do que um computador, a Internet torna-se necessária.

A nova gestora logo precisou de um assistente (o seu assistente na empresa anterior) para ajudá-la a preparar o plano estratégico e o orçamento para a área onde trabalhava a Formiga produtiva e feliz.

A Formiga já não cantarolava mais, e cada dia se tornava mais irascível..

"Precisamos pagar para que seja feito um estudo sobre o ambiente de trabalho um dia destes", disse a Cigarra.

Mas um dia, o gerente geral - ao rever os números - deu-se conta de que a unidade na qual a Formiga produtiva e feliz trabalhava não rendia muito mais. E assim contratou a Coruja, consultora prestigiada, para que fizesse um diagnóstico da situação.

A Coruja permaneceu três meses nos escritórios e emitiu um relatório brilhante com vários volumes e custo de "vários" milhões de euros, que concluíam o seguinte:

"Há muita gente nesta empresa".

E assim, o gerente geral seguiu o conselho da consultora e demitiu a Formiga, por que andava muito desmotivada e aborrecida...

Existe um país...

Fonte: Por EMail

• Existe um país onde um cidadão de 81 anos, depois de ter cumprido 10 anos de mandato como Presidente da República, e de ter estado 10 anos ausente, decide candidatar-se novamente para salvar o país de um fantasma, passando por cima de um amigo de longa data.

• Existe um país onde três candidatos autárquicos, com fortes probabilidades de vencer, estão indiciados por processos fraudulentos e uma outra candidata, a candidata com mandato de prisão emitido e foragida no Brasil, tem toda a cidade a aguardá-la tal qual o D. Sebastião.

• Existe um país onde o único escritor galardoado com o Prémio Nobel da literatura vive no país vizinho.

• Existe um país de onde é oriundo, aquele que é considerado o melhor treinador de futebol da actualidade, cujo seleccionador nacional é estrangeiro.

• Existe um país onde o maior sucesso nacional do ano é um disco de originais de um músico que morreu há quinze anos.

• Existe um país onde os dois guarda-redes da selecção nacional são suplentes de dois guarda-redes da mesma nacionalidade nos respectivos clubes.

• Existe um país onde o nome da mascote do principal evento desportivo alguma vez organizado começa por uma letra (k) que não faz parte do seu alfabeto.

• Esse país só gosta dele próprio e da sua bandeira quando vem alguém de fora jurar a pés juntos que são bons.

Esse país estranho é o meu país.

Porra!!! já basta!!!

sexta-feira, outubro 07, 2005

Enriquecimento ilícito será crime!

O Presidente da República defendeu ontem a criação de um novo tipo de crime em Portugal: o enriquecimento ilícito. Fiquei boquiaberto! estupefacto! quer dizer que ainda não é?! Só tenho uma palavra... EXTRAORDINÁRIO!

... e na vizinha Espanha...

#1. Impostos mais baixos

Além de prever uma redução nos diferentes tipos de impostos, o Ministério espanhol das Finanças não está a planear diminuir benefícios. “Vamos manter a dedução por crédito à habitação nos 9000 euros, porque é bom que um casal jovem poupe para comprar uma casa que irá ser uma grande ajuda na velhice”, sustentou Ordóñez. Um contraste com Portugal, onde a dedução por crédito à habitação não passa dos 538 euros.


#2. Decidida expulsão imediata de ilegais

A devolução de clandestinos não marroquinos foi negada pelo governo espanhol, mas poderá ser realizada nos próximos dias graças à reactivação, formalizada quarta-feira, de um acordo entre os dois países assinado em 1992 mas raramente aplicado.
Maria Teresa Fernández de la Vega, vice-primeira-ministra espanhola, visitou ontem as cidades autónomas espanholas em Marrocos e negou a existência, para já, de quaisquer expulsões, embora esclarecendo que a medida está a ser trabalhada e poderá ser aplicada, de imediato, a todos os ilegais.
O ministro do Interior afirmou, entretanto, que serão expulsos brevemente 70 clandestinos, e que esse será o primeiro grupo a sair.
A versão oficial foi posta em causa pela agência Europa Press, que logo pela manhã noticiou a primeira vaga de expulsões automáticas, ao abrigo do acordo reactivado, que em 13 anos de vigência apenas permitira a devolução a Marrocos de 114 clandestinos de países terceiros.


Já que não sabem gerir a Nação ao menos copiem pelos outros...

quinta-feira, outubro 06, 2005

sem comentários...

...e ainda gozam com isto!

Fonte: Correio da Manhã

O primeiro-ministro, José Sócrates, defendeu esta quarta-feira que Portugal tem um "baixo nível de conflitualidade social relativamente às medidas do Governo”.

À saída das comemorações do 5 de Outubro nos Paços do Concelho, em Lisboa, Sócrates considerou mesmo que o nível de conflitualidade social registado em Portugal "é muito abaixo do que seria de esperar".

O primeiro-ministro reagiu assim às perguntas dos jornalistas sobre as várias greves já convocadas por diferentes sectores, sublinhando que a conflitualidade social é normal numa democracia.

"Se olharmos para França, com o Governo a fazer muito menos que o Governo português, são muito maiores as manifestações", comparou Sócrates face à situação que se vive naquele país, onde ontem uma jornada de contestação ao governo levou cerca de um milhão de pessoas à rua.

As cores do SIS

Fonte: SIC Online



Demitiu-se a directora dos Serviço de Informações de Segurança (SIS). Margarida Blasco entregou o pedido na última terça-feira. A juíza desembargadora foi a primeira mulher nomeada para este cargo. Tomou posse durante o Governo de coligação de Durão Barroso, em Janeiro do ano passado.

Os rumores já se arrastavam desde a tomada de posse do novo Governo. Agora está confirmado. A juíza desembargadora Margarida Blasco pediu a demissão da direcção-geral do SIS. O pedido foi feito, por escrito, esta terça-feira.

Margarida Blasco tinha sido escolhida para o cargo, por Durão Barroso, há precisamente um ano e nove meses.

A lei diz que o primeiro-ministro mantém a supervisão directa dos serviços de informação e é isso que José Sócrates tem estado a fazer.

Depois da nomeação de Júlio Pereira para o Serviço de Informações da República portuguesa, também o Serviço de Informações Estratégicas de Defesa conheceu a nomeação de João Câmara, um simpatizante do PS, que substituiu Viseu Pinheiro.

Com estas substituições, a saída de Margarida Blasco estava iminente.

Enquanto magistrada judicial, a directora do SIS demissionária esteve ligada a alguns dos processos judiciais mais mediáticos como o acidente de Camarate, o caso da megaburla financeira de Dona Branca e a fuga de informação a propósito das buscas à Moderna.

A constante mudança de cadeiras nas chefias dos serviços de informação têm relançado a polémica sobre a partidarização das secretas.

quarta-feira, outubro 05, 2005

Jantar convívio do PNR



Todos os nacionalistas e/ou simpatizantes do PNR estão convidados para o jantar-convívio do PNR na próxima sexta-feira dia 7.
Confirmações até quinta-feira por email ou telefone (93 452 31 34), indicando nome e contacto.

A nossa vez há-de chegar

Apresentação Pública da Juventude Nacionalista

Decorreu no passado dia 1 de Outubro, na junta de Freguesia de Benfica, Lisboa, a apresentação pública da Juventude Nacionalista.

Foram oradores José Pinto-Coelho, Presidente do PNR e Filipe Batista e Silva, Coordenador Nacional da Juventude Nacionalista. Pinto-Coelho explicou às várias dezenas de jovens presentes os motivos que levaram o PNR a apostar na criação de um organismo juvenil como a JN, ao passo que Batista e Silva falou sobre o papel crucial da Juventude na sociedade e na política, e na importância estratégica que é para o movimento nacionalista apostar nos jovens, desempenhando um vasto trabalho nos estabelecimentos de ensino secundário e universitário, onde, actualmente, os programas educacionais estão intoxicado com uma corrosiva propaganda anti-nacional.

De acordo com Filipe Batista e Silva, os objectivos da JN dividem-se em duas componentes: os objectivos operacionais, de curto prazo, e os objectivos político-sociais, de longo prazo. Os objectivos operacionais da JN consistem no recrutamento do maior número possível de militantes, na implantação de vários núcleos locais e/ou escolares por todo o país e no arranque de uma acção sistemática junto das novas gerações. O grande objectivo de longo prazo da JN é contribuir para forjar uma nova geração de jovens nacionalistas, cujos méritos, capacidades e amor pátrio possam servir verdadeiramente para uma revolução drástica nos destinos da Nação e da política.

Nas suas alocuções, ambos os oradores apelaram à unidade e à acção, pois sem o empenho coordenado de todos os nacionalistas, nenhuma estrutura ou organização pode concretizar amplamente os seus objectivos.

Depois das duas intervenções, foi aberto um período de questões e diálogo entre a mesa – onde também se encontrava Rita Vaz, dirigente da JN – e os presentes.

FotoReportagem - Apresentação
Pública da Juventude Nacionalista

      

      

      

RSF lança livro para bloggers dissidentes


«A organização não governamental Repórteres Sem Fronteiras (RSF) elaborou um guia para bloggers, pensado para ajudar aqueles que vivem a dificuldade de informar livremente em países onde a censura controla os media, avança o Público este domingo. O Guia Prático do Bloguer e do Ciberdissidente está disponível online, (pode ser descarregado em PDF em http://www.rsf.org/ onde está disponível em várias línguas). Uma ajuda para aqueles que acabam por ser os únicos meios de informação livre e independente em países como a China, ou a Birmânia, por exemplo. Explicando o lançamento do guia, o responsável pela secção Internet e Liberdades da organização, Julien Pain, admite que «é difícil fazer a separação entre as publicações de informação, as tribunas pessoais, as investigações autênticas e os falsos testemunhos», mas «há que reconhecer que os blogues são um formidável utensílio para a liberdade de expressão». O guia pretende fornecer uma série de conselhos práticos e competências técnicas para publicar na Internet sem desvendar a identidade do autor. Além disso, é importante a divulgação, dar a conhecer os conteúdos do blog e encontrar o seu público. Por isso, o guia insere indicações técnicas práticas para melhor referenciar um blogue nos motores de busca. A terceira dificuldade enfrentada é a da filtragem praticada pelos serviços de censura dos regimes autoritários. Para superar esta barreira, o documento explica técnicas para iludir tecnologias de filtragem.

A notícia foi referência pelo Diário Digital e é capaz de dar muito jeito aqui em Portugal, infelizmente apenas para os mais letrados, nada de português, mas se souber ler francês, inglês, chinês, árabe ou persa...»


Guia em formato PDF

Comunicado à imprensa da Causa identitária


Não à Turquia na UE!

Dia 3 de Outubro de 2005 é um dia triste para a Europa. Os governos europeus chegaram a acordo sobre o início das negociações de adesão da Turquia à União Europeia, um acordo que despreza e desrespeita os povos europeus e o desejo destes, bem vincado em sucessivas sondagens, assim como no rotundo NÃO francês e holandês, aquando dos referendos para o Tratado da Constituição Europeia, em larga medida uma resposta negativa à Europa turca.

Uma vez mais, somos forçados a constatar o fosso existente entre a vontade dos cidadãos e os actos dos seus governantes, num claro resvalar anti-democrático!

Dizem-nos que a Europa não pode ser um clube cristão, mas ninguém pede à Liga Árabe que integre Israel ou a Índia para provar que não é um “clube muçulmano”!

Dizem-nos que a Turquia faz parte da OTAN, como se esta organização transcontinental fosse uma antecâmara para a entrada na União Europeia!

Dizem-nos que a Turquia possui 5% do seu território no Continente europeu, ignorando toda uma história de agressões e invasões.

Dizem-nos que a Turquia é “um país laico” e uma aliada natural contra o islamismo, graças à herança de Ataturk. No entanto, a “nova” Turquia autoriza e reclama tudo o que Ataturk rejeitava: o véu, os partidos islâmicos, as confrarias, os cursos de religião obrigatórios. As suas leis contra a blasfémia condenariam o próprio Ataturk!

A entrada da Turquia na União abrirá a caixa de Pandora do alargamento. Como recusar, a seguir, os 200 milhões de turcófonos do Cáucaso e da Ásia Central, ou os Estados do Magreb? A União Europeia herdará todos os contenciosos geopolíticos (água, fronteiras, minorias, etc.) que a Turquia mantém com os seus vizinhos. Sem esquecer os tráficos de droga, armas e imigrantes clandestinos, dos quais é uma das maiores placas giratórias.

A Causa Identitária, mais do que nunca, afirma a sua hostilidade e repulsa à entrada da Turquia no concerto das nações europeias, um país que é tudo menos europeu!

A Europa está ferida de morte. A sua alma está-se a perder. Cada vez mais se torna visível que esta “Europa” não passa de um simples mercado de produtores e consumidores ao serviço da Globalização.

segunda-feira, outubro 03, 2005

Para reflexão e... acção

A diferença entre os denominados países pobres e países ricos não é a idade do país, sim porque, por muito que os politícos não queiram existem países pobres e países ricos.
Podemos olhar para países como a Índia ou o Egipto que com existem há mais de 3000 anos afirmar que são visivelmente pobres. Por outro lado, quer o Canadá, Austrália ou a Nova Zelândia, que há 150 anos eram inexpressivos, hoje são países desenvolvidos e ricos.
A diferença entre países pobres e ricos também não reside os recursos naturias disponíveis, o Japão possui um território limitado, 80% montanhoso, inadequado à agricultura ou à criação de gado, mas é a segunda economia mundial. O país é como uma imensa fábrica flutuante, importando matéria-prima do mundo todo e exportando produtos manufacturados. Outro exemplo é a Suiça, que não planta cacau, mas tem o melhor chocolate do mundo. No seu pequeno território cria animais e cultiva o solo durante apenas quatro meses do ano, não obstante, fabrica lacticínios da melhor qualidade. A Suiça é também um país pequeno que passa uma imagem de segurança, ordem e trabalho, o que o transformou na caixa forte do mundo.
Executivos de países ricos que se relacionam com seus pares de países pobres mostram que não há diferença inteelctual significativa.
A raça ou a cor da pele tembém não são importantes: imigrantes rotulados de preguiçosos nos seus países de origem são a força produtiva de países europeus ricos.
Qual é então a diferença?
A diferença é a atitude das pessoas, moldada ao longo ds anos pela educação e pela cultura. Ao analisarmos a conduta das pessoas nos países ricos e desenvolvidos, constatamos que a grande maioria segue os seguintes princípios de vida: Ética; Integridade; Resposabilidade; Respeito às leis e regulamentos; respeito pelo direito dos demais cidadãos; amor ao trabalho; esforço pela poupança e pelo investimento; desejo de superação; pontualidade.
Nos países pobres apenas uma minoria segue esses princiípio básicos na sua vida diária. Não somos pobres porque nos faltam recursos naturais ou porque a natureza foi cruel connosco. Somos pobres porque nos falta a atitude. Falta-nos vontade para cumprir e ensinar esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.
Somos assim, por querer levar vantagens sobre tudo e todos, somos assim por ver algo de errado e dizer: "deixa lá...", os nossos politícos têm atitudes pouco dignificantes, esbajamos dinheiro em vaidades que faz falta para o essencial...
Mentira? Pense nisso...

sábado, outubro 01, 2005

Juventude Nacionalista



A Juventude Nacionalista realiza uma conferência de imprensa no próximo dia 1 de Outubro, pelas 14 horas, na Junta de Freguesia de Benfica, a fim de apresentar públicamente este extraordinário projecto. O evento contará com a presença dos dirigentes da JN, assim como o Presidente do PNR. Todos os militantes e simpatizantes da JN estão convidados a comparecer.